segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Colo.

Ela deu dois pequenos passos pra trás e encaixou o corpo nas pernas meio abertas dele, em jeans.
Sua cintura encostou no torso dele, mais baixo, devido à altura de onde ele se sentava.
Eles se olharam e trocaram uma ou outra palavra.
Ela sentou-se em sua perna direita, de lado, cruzando as próprias pernas, com um dos braços passando por seu latente pescoço, revirando-lhe os cabelos de leve.
Ele enlaçou-a com ambos os braços. As mãos iam uma ao joelho mais alto dela e a outra, à coxa não tão coberta pela saia.
Ele falava com um amigo sentado ao lado.
Ela, ajeitada no corpo dele, olhou para frente e deixou-se encantar com as luzes multiplamente coloridas do espaço.
A música batia de leve em suas espáduas, e as mãos dele, em suas pernas.
Sorriu pelo clima da noite, satisfatoriamente ébrio.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: