domingo, 6 de maio de 2012

Dancing in the rain.

Ele olhava para a água caindo sobre sua cabeça e espirrando pelos azulejos.
Ela o olhava encantada.
Vidro separava os corpos postados de pé.
Ela abriu a porta de correr, pisou no chão molhado e um pouco escorregadio e voltou a correr a porta para não deixar molhar o resto do cômodo.
Ele sorriu pra ela, enlaçou-a pela cintura com o braço esquerdo e, com a mão direita, segurou a dela.
- Vamos dançar - ele disse.
Ela riu da ideia, mas se deixou levar pelos passos leves, molhando os cabelos enquanto dava as vagarosas piruetas.
O banheiro girava em câmera lenta e a água caía morna.
Seu estômago também rodopiava devagar, mas era uma sensação deliciosa.
Ao fundo, o som da TV ligada no quarto sussurrava.
O sorriso dos dois formavam luas minguantes.
Ela desejou com força que ele a continuasse girando e girando e girando.
Se apaixonou por aquela tontura.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: