sexta-feira, 30 de julho de 2010

Arranha-me.

A vitrola arranhando o vinil de Smith.
Corpos mornos e lânguidos entre as mesas, movimentando-se melodiosamente.
Cervejas não tão geladas em copos gordos, pedaços de porco frigindo nas panelas.
Cadeiras e mesas rústicas, lígneas, firmes, bem como as pernas de muitas das moças dali que expunham os belos corpos em curtos shorts.
Cabelos longos e molhados de suor.
Rapazes sentados com as pernas abertas. Moços erradamente abotoados.
Cabeças no ritmo da canção.
Chapéus abanando os pescoços delgados e escorregadios.
Sorrisos felinos.
Noite estalada, quente.
Corpos abusadamente carnais.

Ps.: WTF?!
Ps.: Baby, It's You, from Smith.
Natália Albertini.

Nenhum comentário: