sábado, 23 de abril de 2011

Luta.

Com Pink Floyd me embalando a escrita, sinto dois finos feixes de luz me perfurarem o rosto.
Fria, tiro os óculos-de-sol, fazendo-os de tiara.
Levanto a face e me surpreendo com um par de olhos que atingem o mesmo azul dos meus a me encarar.
De prima, fujo, escondo-me nas letras, fingindo voltar a produzi-las, dissimulada.
Ainda consigo senti-lo me queimando. Hold back the smile.
Mais dona de mim, volto a confrontá-lo.
Desta vez, quem se surpreende é ele, abaixando o semblante.
Sem que ele veja, sorrio.
Ele se levanta e espera a chegada do metrô a seu destino.
Nos encaramos brutamente, secos, pela última vez. Orgulhosos.
Ele enfim parte.
Para sempre.

Ps.: ai que essa linha verde me mata qualquer dia! x.x'
Natália Albertini.

Um comentário:

Dayana Sartorio disse...

Aiiii..por que você é assim?!?!!?...hahahhaa! Gostosa!