quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Feminilidade.

Corpos mutilados sob seus pés.
Pisa nos ferimentos, passa os dedos nos cortes ainda abertos.
Um deles ainda respira, geme, torturado.
Abaixa-se, aproximando seu rosto do dele. Sente o cheiro de seu sangue correndo cada vez mais lento.
Homens.
Homens a seus pés.
Arreganha os dentes já rubro-negros e o ataca, sem grandes amenidades.

Ps.: ...cuma?
Ps2.: já foram quatro, quer ser o próximo?! ¬¬'
Natália Albertini.

Nenhum comentário: