sábado, 6 de março de 2010

Foi quando...

Curtos pingos de chuva cochichavam lá fora, ferindo o vidro da janela.
A xícara que tinha como estampa o rosto do rei do rock repousava no mármore da escrivaninha, ao lado do teclado silencioso do laptop Apple.
As palavras feriam a branquíssima tela do Word, bem como os arranjos de Tchaikovsky faziam com o silêncio do aposento.
As mãos que digitavam tinham as unhas bem feitas e um ou outro anel.
A escritora fez uma pausa, estralou os dedos e tomou outro gole de café, esvaziando completamente a xícara.
Colocou os dois pés no chão, sentido o frio do mármore, e levantou-se, indo até a cozinha pegar mais daquele líquido vicioso.
Enquanto despejava o conteúdo da cafeteira na caneca de Elvis, percebeu um sutil movimento a seu lado direito, vindo da pia.
Pousou os dois objetos que tinha em mãos na bancada e foi até a torneira. Ao observar bem, percebeu que uma água levemente avermelhada pingava dali. Estranhou.
Rodou o manípulo e, para sua surpresa, o que saiu foi um líquido viscoso e rubro. Afastou-se com os olhos arregalados, pisando sem querer no rabo de seu gato Félix, que gritou.
Levou um susto ainda maior, se apoiando na bancada e levando uma das mãos ao peito, como que evitando um ataque cardíaco.
Após recompor-se, fechou a torneira e pôs-se a pensar numa explicação lógica para aquilo.
Sua respiração era rápida e entrecortada.
Pegou sua xícara de café e voltou rapidamente ao escritório, trancando a porta atrás de si.
Voltou a se sentar na cadeira giratória e tirou o fone do gancho, que estava aos berros.
- Alô?
Silêncio do outro lado.
Pânico. Falta de ar.
Barulho de um livro de sua estante caindo.
Inclinou-se para o lado, desviando os olhos de seu monitor de vinte e uma polegadas.
Foi quando exatamente ali, a um metro de distância, surgiu

O quê, hein?
Droga.
Preciso de uma caminhada pra me iluminar as idéias.
Fechou o laptop e calçou os chinelos, saindo do apartamento para uma volta no parque e quem sabe uma nova inspiração.

Ps.: aham, Cláudia, senta lá!
Natália Albertini.

Nenhum comentário: