sábado, 12 de junho de 2010

Metalinguagem.

A calcinha branca era coberta somente por uma camiseta azul-marinho antiga, comprida e de gola rasgada, que lhe expunha um dos ombros.
O cabelo ia no alto da cabeça, desajeitado.
As pernas revelavam uma bailarina.
O corpo dobrava-se felinamente, de forma elegante e confortável para que ela enxergasse a tela do laptop.
As pequenas partículas de memória lhe beliscavam o nariz.
A persiana só deixava entrar metade do raso astro-rei naquele quarto tão pequeno e tão grande.
A respiração era tranquila.
Os olhos, turquesa.
E os dedos escreviam todo o ambiente como uma cena cinematográfica...

Natália Albertini.

3 comentários:

kbritovb disse...

uau que descrição =p

Conversa Miúda disse...

Gosteii Demais!

Beijos!

Igo Araujo disse...

uiaaa
mtoo bom!

bjs