domingo, 7 de agosto de 2011

To go away on a summer's day never seemed so clear

Sábado à tarde.
Sol iluminando a área da churrasqueira.
Sentada ao banco de concreto, com as pernas esticadas. No pé, chinelos; no corpo, saia leve e azul e regata branca; no rosto, óculos escuros; na cabeça, coque; nas mãos, uma cerveja.
Ao redor, conversas paralelas, cordas de violão sendo acariciadas.
Um vento sutil a lhe mostrar pedacinhos de pernas, atrevido, levantando-lhe a saia. Ela, com pudor, tentando abaixá-la, sem muita preocupação, contudo.
Um sorriso se fixava ao canto de seus lábios, insistente.
O clima quase quente daquela tarde a agradava mais que tudo.
Esqueceu-se de qualquer dor que was supposed to feel.

Natália Albertini.

Um comentário:

Ela disse...

rs... Acho que ela estava gostando do ventinho (cometário cretino)Bom fim de Domingo! Tchau