quarta-feira, 12 de novembro de 2008

The sweetest thing.

Sigur Rós - Salka
<\embed> src="http://www.mp3tube.net/play.swf?id=6816d179f1efd85f5d56401caf339e32" quality="High" width="260" height="60" name="mp3tube" align="middle" allowScriptAccess="sameDomain" type="application/x-shockwave-flash" pluginspage="http://www.macromedia.com/go/getflashplayer" wmode="transparent" menu="false"
Estava sentada, lutando contra o sono que a livraria de toda aquela dor de cabeça, quando ele se aproximou. Ela não fez nada, apenas continuou do mesmo jeito que estava, e até tentou sorrir. Entretanto, o que tinham entre eles era tão forte que assim que chegou perto o suficiente, perguntou o que acontecia e a abraçou.
O abraço foi o suficiente para lembrá-la do quanto se importava com aquele homem que conheceu quando garoto, e fazê-la irromper em lágrimas silenciosas que só poderiam ser compreendidas pelos ouvidos dele.
O que se seguiu foram trocas de palavras e pequenos gestos que camuflavam a vontade de continuar em silêncio apenas contemplando a bondade do mundo em tê-los unido. Não sabia ao certo como conseguiria algum dia explicar-lhe o quão bom era saber que o tinha, nem sabia se o conseguiria. Mas, minutos mais tarde, deu-se por conta, pela trilionésima vez durante os cinco anos de amizade, que não precisava dizer nada, ele simplesmente sabia.
E a cada toque ou olhar trocados, ela sentia uma pontada no coração. Eram medo e amor entrelaçados.

Ps1.: acho que já postei essa música, mas encaixou direitinho, so...
Ps2.: você sabe que é pra você e, novamente, obrigada por tudo.
Da sempre sua,
Natália Albertini.

Nenhum comentário: