terça-feira, 2 de setembro de 2008

Balões.

O azul bebê da porcelana amenizava a máscara carregada da moça. O lápis de olho tilintou ao deitar ao lado da torneira. Logo depois, o batom escorregou pia abaixo, sendo então freneticamente procurado pela mão de unhas bem feitas. O espelho foi cúmplice do disfarce.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: