domingo, 7 de setembro de 2008

Telefone.

Acho que, agora, apenas me basta que meus amores lembrem de mim como sou. Seja quando criança, arranhando-me as pernas por pura raiva, seja agora, imitando e dançando com os comerciais de shampoo, ou seja quando adulta, segurando meus gêmeos e ninando-os.
Acho que, agora, apenas me basta um bom banho para esconder meus soluços.
Acho que, exatamente agora, simplesmente me basta minha força adicionada à memória de você.
Eu ainda te amo com todas as minhas forças e, onde quer que você esteja, sempre levarei comigo teu brilho. Obrigada por tudo.

Não, não sei do que se trata. Simplesmente fechei meus olhos e isso acabou de sair.
Acredite, a vontade de postar para que mais tarde possa ler é mais forte que eu.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: