quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Feriado.

A água límpida e azulejada de cor azul piscina movimentava-se de maneira sutil. Sua superfície era salpicada por gotículas celestiais. O chão liso e escorregadio também recebia sua parcela de líquido transparente. O copo de vidro debaixo de guarda-sol fechado tinha seu álcool agitado pela chuva e pelos estrondos sonoros de inúmeras vozes italianas que vinham da varanda, onde se divertiam sem culpar a tempestade por molhar a carne e o carvão.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: