terça-feira, 2 de setembro de 2008

Grão.

Sobe e desce. Abre e fecha. Aberta, a máquina deixa passar o jato de água fervente que chia e estala no fundo da porcelana. Fechada, as bolhas minúsculas, beges e melhores amigas se acoplam ao plasma preto com cheiro de grão, e, juntos, pressionam a comporta para que abra novamente e, mais uma vez, tinja outra língua com seu sabor.

Natália Albertini.

Nenhum comentário: